Imprimir

Pessoas com câncer, transplantados ou com algumas doenças crônicas podem precisar de medicamentos que comprometem em diferentes graus o funcionamento das defesas do organismo, seja de forma temporária ou permanente.

O ideal é que essas pessoas e seus contatos domiciliares sejam avaliados e vacinados entre duas a quatro semanas antes do início do tratamento. Isso porque, além da maior possibilidade de infecções durante a imunodepressão causada pelo tratamento, as vacinas vivas atenuadas, que não têm a capacidade de causar doença em indivíduos com o sistema imunológico “em dia”, podem causar no imunodeprimido.

O grau de imunodepressão varia com a droga, a dose e a duração do tratamento, portanto, cada caso deve ser examinado individualmente pelo(a) médico(a). Conheça os principais tipos de medicamentos imunossupressores:

As vacinas inativadas podem ser aplicadas sem risco durante o tratamento, com a ressalva de que talvez seja preciso repeti-las, para assegurar a resposta adequada após o restabelecimento das funções do sistema imune. Já as vacinas vivas atenuadas só deverão ser aplicadas algum tempo depois do fim ou suspensão da terapia imunodepressora.

Uso de drogas que podem causar imunocomprometimento e intervalo entre descontinuidade do tratamento e aplicação de vacinas atenuadas 
DrogasDose imunossupressoraIntervalo para vacinação
Corticoides (Predisona ou equivalente) ≥ 2 mg/kg/dia ou ≥ 20 mg/dia por mais de duas semanas Um mês
Metotrexato ≥ 0,4 mg/kg/semana; ≥ 20 mg/dia Um a três meses
Leflunomida 0,25 - 0,5 mg/kg/dia; ≥ 20 mg/dia Quando níveis séricos estiverem abaixo de 0,02 mg/L
Sulfasalazina e hidroxicloroquina - Nenhum
Micofenolato de mofetila 3 g/dia Três meses
Azatioprina 1 - 3 mg/kg/dia Três meses
Ciclofosfamida 0,5 - 2,0 mg/kg/dia  Três meses
Ciclosporina ≥ 2,5 mg/kg/dia Três meses
Tacrolimus 0,1 a 0,2 mg/kg/dia  Três meses
6-mercaptopurina 1,5 mg/kg/dia Três meses 
Biológicos: antitocinas e inibidores da coestimulação do linfócito T Três meses, mínimo de cinco meias-vidas, ou o que for menor
Biológicos depletores de linfócitos B Seis meses
Sintéticos alvo-específicos: inibidores da JAK (Tofacitinibe) Duas semanas

Observações:

1. Vacinar preferencialmente antes da imunossupressão. Vacinas inativadas devem ser administradas pelo menos 14 dias antes do início da terapia imunossupressora e as vivas atenuadas idealmente quatro semanas antes. Na impossibilidade de aguardar, manter intervalo mínimo de duas semanas.

2. Bebês de mulheres que utilizaram biológicos durante a gestação: vacinas vivas atenuadas podem ser aplicadas após 6 a 8 meses de idade.

Adaptado do Calendário SBIm Pacientes Especiais.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn