Imprimir

Vacinação de adultos e idosos vivendo com HIV

Por que o cuidado especial?

A terapia antirretroviral – usada para inibir a replicação do vírus HIV, retardando a progressão da imunodeficiência e restaurando, dentro do possível e em certa medida, a imunidade de quem vive com HIV – aumentou a expectativa e a qualidade de vida dessas pessoas, que puderam voltar a se engajar em atividades ocupacionais e de lazer. A evolução do tratamento, porém, trouxe um novo desafio: como preservar a saúde diante da maior exposição a agentes infecciosos que estão entre as principais causas de adoecimento e mortalidade no grupo?

A resposta certamente passa pela vacinação, mas é importante destacar que a imunodepressão pode contraindicar a administração de algumas vacinas ou exigir precauções. Além disso, a eficácia da vacinação pode variar de acordo com o tipo de vacina utilizado e/ou a condição imunológica do indivíduo, o que pode tornar necessária a adaptação do calendário vacinal e a adoção de esquemas de doses diferentes.

Vacinas especialmente recomendadas

Influenza (gripe)

A vacina influenza quadrivalente (4V) é preferível à vacina influenza trivalente (3V), por proteger contra mais tipos do vírus responsável pela doença. Na impossibilidade de uso da primeira, utilizar a vacina 3V.

Esquema de doses

Uma dose anual.

Onde se vacinar

Vacina influenza trivalente (3V): UBS, CRIE e serviços privados de vacinação.

Vacina influenza quadrivalente (4V): serviços privados de vacinação.

Pneumocócicas

Para a proteção adequada de pessoas vivendo com HIV, recomenda-se o esquema com dois tipos de vacinas pneumocócicas, complementares e não excludentes: iniciando com uma vacina conjugada, seguida da vacina polissacarídica.

Vacinas pneumocócicas conjugadas (VPC10 e VPC13)

Esquema de doses

Uma dose, preferencialmente antes da VPP23.

Para pessoas que já receberam a VPP23, mas ainda não foram vacinadas com a VPC13, recomenda-se um intervalo de 12 meses para a aplicação da VPC13.

Onde se vacinar

Acesse aqui a lista com os endereços e telefones dos CRIE. Caso não exista um na sua cidade, compareça à UBS mais próxima. Os profissionais poderão solicitar ao CRIE do estado o envio da vacina. 

Vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente (VPP23)

Esquema de doses

Duas doses com intervalo de cinco anos entre elas.

Preferencialmente, iniciar esquema com a VPC13, seguida pela aplicação de VPP23 dois meses depois.

Se a segunda dose de VPP23 foi aplicada antes de 60 anos de idade, uma terceira dose está recomendada após essa idade, com intervalo mínimo de cinco anos da última dose.

Onde se vacinar

Acesse aqui a lista com os endereços e telefones dos CRIE. Caso não exista um na sua cidade, compareça à UBS mais próxima. Os profissionais poderão solicitar ao CRIE do estado o envio da vacina. 

Hepatite B

Esquema de doses

Quatro doses, com intervalos de um mês entre a primeira e a segunda; um mês entre a segunda e a terceira; e seis meses entre a primeira e a quarta (esquema 0 - 1 - 2 - 6 meses). O volume deve ser o dobro do recomendado para a faixa etária.

É necessário realizar controle sorológico um a dois meses após a última dose, para avaliar se a resposta foi satisfatória e a pessoa está de fato protegida.

Onde se vacinar

CRIE e serviços privados de vacinação.

Acesse aqui a lista com os endereços e telefones dos CRIE. Caso não exista um na sua cidade, compareça à UBS mais próxima. Os profissionais poderão solicitar ao CRIE do estado o envio da vacina. 

Hepatite A

Esquema de doses

Adultos e idosos não vacinados anteriormente: duas doses, com intervalo de seis meses.

Onde se vacinar

CRIE e serviços privados de vacinação.

Acesse aqui a lista com os endereços e telefones dos CRIE. Caso não exista um na sua cidade, compareça à UBS mais próxima. Os profissionais poderão solicitar ao CRIE do estado o envio da vacina. 

Meningocócicas conjugadas (MenC ou ACWY)

Sempre que possível, preferir a vacina meningocócica conjugada ACWY, que oferece proteção contra mais tipos de meningococos.

Esquema de doses

Adultos nunca vacinados: duas doses, com intervalo de dois meses. Um reforço a cada cinco anos.

Onde se vacinar

MenC: CRIE e serviços privados de vacinação.

ACWY: serviços privados de vacinação.

Acesse aqui a lista com os endereços e telefones dos CRIE. Caso não exista um na sua cidade, compareça à UBS mais próxima. Os profissionais poderão solicitar ao CRIE do estado o envio da vacina. 

Meningocócica B

Esquema de doses

Duas doses, com intervalo de um a dois meses.

Onde se vacinar

Serviços privados de vacinação.

HPV

Esquema de doses

Três doses, com intervalos de um a dois meses entre a primeira e a segunda; e de seis meses entre a primeira e a terceira.

Onde se vacinar

HPV4

Acesse aqui a lista com os endereços e telefones dos CRIE. Caso não exista um na sua cidade, compareça à UBS mais próxima. Os profissionais poderão solicitar ao CRIE do estado o envio da vacina. 

Outras recomendações

As vacinas abaixo estão recomendadas de rotina, sem restrições.

Para esquema de doses e onde se vacinar, acesse os calendários de vacinação SBIm para cada faixa etária.

As vacinas abaixo estão recomendadas de rotina, com restrições. Ver "Precauções e contraindicações", a seguir:

Precauções e contraindicações

Alteração ImunológicaContagem de LT CD4+ em células por mm3
A partir de 13 anos
Pequena ou ausente (1) ≥ 350
Moderada (2) Entre 200 e 350 
Grave (3) < 200

Para esquema de doses e onde se vacinar, acesse os calendários de vacinação SBIm para cada faixa etária.

Vacinacão de contatos domiciliares

É altamente recomendada e deve seguir os calendários de vacinação SBIm para cada faixa etária.

Os CRIE disponibilizam para contatos domiciliares de pacientes imunodeprimidos:

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn