Imprimir

O que previne:

Difteriatétano.

Do que é feita:

Trata-se de vacina inativada, portanto, não tem como causar a doença.

Contém toxoides diftérico e tetânico, derivados das toxinas produzidas pelas bactérias causadoras das doenças; tem o sal de alumínio como adjuvante, cloreto de sódio, e água para injeção.

Indicações:

A partir dos 7 anos de idade, com reforços a cada dez anos recomendados para difteria e tétano. Quando desejada, a prevenção da coqueluche deve ser substituída pela tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (dTpa).

Contraindicações:

Apenas pessoas com alergia grave (anafilaxia) a algum dos componentes da vacina ou a dose anterior.

Esquema de doses:

Para crianças com mais de 7 anos, adolescentes e adultos que não tomaram antes, ou sem registro de três doses de vacina contendo o toxoide tetânico, recomenda-se três doses da dT, embora seja mais prudente que uma destas doses seja substituída pela dTpa. 

Via de aplicação:

Intramuscular.

Cuidados antes, durante e após a vacinação:

Sintomas de eventos adversos persistentes, que se prolongam por mais de 24-72 horas, devem ser investigados para verificação de outras causas.

Efeitos e eventos adversos:

Onde pode ser encontrada:

Nas Unidades Básicas de Saúde.

Resultados da vacinação no mundo:

Tétano

tetano cobertura global 1980 2017

Tétano Neonatal

Cobertura vacinal mundial e número de casos reportados de tétano neonatal - 1980-2016

Difteria

Cobertura vacinal mundial e número de casos reportados de difteria - 1980-2017

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn