Essa virose, prevenível por vacina, geralmente benigna, é mais frequente na infância e produz imunidade permanente. Antes da vacinação em massa, costumava provocar surtos frequentes, situação em que até 85% dos adultos não imunizados podem ser infectados, 33% deles sem apresentar sintomas, apesar de a doença ser mais grave nesse grupo.

O nome papeira atribuído à caxumba se deve ao aumento das glândulas salivares, o que produz inchaço (“papo”) nas bochechas e mandíbulas em mais de 65% dos casos. Outros sintomas são febre e dor de cabeça. O vírus também pode infectar outras glândulas, como testículos e ovários e levar à esterilidade. Além disso, uma em cada dez pessoas pode desenvolver meningite viral (inflamação das membranas do cérebro).

Apesar do controle possibilitado pela vacinação em massa, alguns surtos esporádicos ainda acontecem, e a doença pode acometer pessoas vacinadas — essa situação é rara e as complicações neste grupo são mais raras ainda. A melhor forma de prevenção é a vacinação. Para a proteção adequada são necessárias duas doses.

Transmissão:

Causada pelo Paramyxovirus, a caxumba é transmitida pelo contato com gotículas de saliva da pessoa infectada.

Vacinas disponíveis:

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn